TSE se reúne com o WhatsApp e sugere 8 mudanças para inibir fake news

Via TecMundo

As Eleições 2018 vêm sendo marcadas pela ampla distribuição de fake news no WhatsApp e, mesmo com orientações e novas ferramentas para evitar campanhas de desinformação, a incidência e o compartilhamento de notícias falsas continua sendo grande — especialmente nos grupos de família. Ciente desse problema, o Tribunal Superior Eleitoral(TSE) decidiu convocar representantes da plataforma para sugerir 8 mudanças que podem diminuir a distribuição desse conteúdo.

De acordo com o UOL Tecnologia e o Blog Porta 23, as propostas do TSE são as seguintes:

  • Redução da limitação de encaminhamento de mensagens, de 20 para 5
  • Eliminação do botão de encaminhamento ao lado de mensagens de áudio e de vídeo
  • Entrada do mecanismo de checagem de fatos
  • Limitação do número de grupos criados por usuários único, de 9.999 para 499
  • Limitação do número de grupos que um usuário pode participar — atualmente não há limite
  • Trabalho em conjunto com o TSE, sociedade civil e meios de comunicação para desenvolver conscientização
  • Trabalho com acadêmicos brasileiros para aprender mais sobre a disseminação da desinformação

Um porta-voz do WhatsApp disse ao UOL Tecnologia que a conversa com o conselho do TSE foi frutífera, contudo, não se comprometeu a realizar alteração alguma. Esse diálogo aconteceu um pouco tarde, pois, considerando que o segundo turno acontece daqui a 9 dias, as modificações na política de uso da plataforma teriam que ser realizadas rapidamente para que surtem algum efeito.

Cada link de fake news pode atingir até 5.120 pessoas por aqui. Situação semelhante vive Índia, onde a propagação de material mentiroso se tornou um problema ainda maior e por lá três das sugestões acima já estão em vigor.

Deixe uma resposta