Acionistas do Facebook apoiam saída de Mark Zuckerberg

Via R7

Proposta  de retirar o fundador da rede social da presidência do conselho deve ser votada na reunião anual de acionistas em maio de 2019

Mark Zuckerberg pode ser afastado da presidência do Facebook em maio de 2019
Mark Zuckerberg pode ser afastado da presidência do Facebook em maio de 2019

Vários fundos públicos com participações no Facebook apoiaram nessa quarta-feira (17) uma proposta para remover o presidente-executivo, Mark Zuckerberg, da presidência do conselho, dizendo que a gigante da mídia social sofreu vários escândalos de grande porte.

Leia mais: O que fazer se dados pessoais no Facebook foram roubados

A proposta, originalmente apresentada pelo hedge fund Trillium Asset Management, agora é apoiada por tesoureiros estaduais de Illinois, Rhode Island e Pensilvânia, além do controlador-geral da cidade de Nova York, Scott Stringer.

A proposta, prevista para ser votada na reunião anual de acionistas da empresa em maio de 2019, pede ao conselho do Facebook que faça do cargo de presidente do conselho posições independentes.

A rede social não respondeu imediatamente a um pedido de comentário.

“O Facebook desempenha um papel relevante na nossa sociedade e na nossa economia. Eles têm uma responsabilidade social e financeira para serem transparentes – é por isso que estamos exigindo independência e responsabilidade na diretoria da empresa”, disse Stringer.

Leia também: Facebook assume que dados de brasileiros foram roubados

A proposta diz que a falta de supervisão independente do conselho contribuiu para que o Facebook “manuseasse indevidamente” uma série de controvérsias severas, incluindo a influência da Rússia nas eleições dos Estados Unidos e o vazamento de dados da Cambridge Analytica.

Zuckerberg tem cerca de 60 por cento de poder de voto, de acordo com um documento regulatório de abril.

Deixe uma resposta